01/02/2018

À margem da lei, brasileiros movimentam R$ 2 bilhões por ano com apostas esportivas

Casos como o da manipulação de resultados no Brasileirão de 2005 demonstram à necessidade de regulamentação

Os ministérios do Esporte e da Fazenda estão atentos a uma questão de grande relevância para o país, que são as apostas esportivas. No Brasil, esse tipo de aposta não é legalizada, mas isso não impede que o brasileiro faça a sua “fézinha”. É possível apostar online em partidas de todas as competições que acontecem no Brasil, no entanto, nenhum centavo do montante anual movimentado pelas apostas (R$ 2 bi) fica no país: as apostas são realizadas em sites hospedados em países estrangeiros, onde o jogo é legalizado, e é por lá que o dinheiro fica. Não seria mais fácil regulamentar, já que é impossível impedir a prática?

O fato é: quem quer apostar, aposta. 

Apostador

Órgãos governamentais estão realizando estudo, visando legalizar e regulamentar as apostas esportivas no país. Com isso, será possível monitorar as apostas, e modificar à legislação, para punir responsáveis por armações de resultados.

Um grande exemplo de como é necessária essa regulamentação é o campeonato brasileiro de 2005. 

Durante a competição, explodiu um escândalo de manipulação nos resultados das partidas. O centro da operação era o juiz Edílson Pereira de Carvalho, um dos 10 árbitros FIFA do país. O esquema foi revelado pela revista Veja, em 23 de setembro daquele ano, e no dia seguinte Edílson foi preso preventivamente. O mentor da máfia do apito era Nagib Fayad, o “Gibão”, empresário que pagava ao juiz R$ 10 mil por partida fraudada. Além de Edílson, outro participante do esquema era o árbitro Paulo José Danelon. A operação acarretou no cancelamento de 11 partidas da competição, que tiveram que ser jogadas novamente, consequentemente alterando o resultado do campeonato. Edílson não foi preso, já que só em 2011 criou-se uma legislação para punir esse tipo de corrupção.

Edílson Pereira de Carvalho

A forma mais eficiente para detectar uma armação é monitorar eventuais desvios em padrões de apostas. Como pode ser feito isso? Nos países onde foram regulamentadas, foi possível montar uma série histórica que mostra o padrão das apostas. Como as apostas nos azarões seguem um mesmo volume padrão, quando um azarão recebe um volume muito acima do normal, que se desvia desse padrão, é um indício de irregularidade. A partir daí deve começar uma investigação com todos os envolvidos na partida. A regulamentação também apresentaria instrumentos para o governo federal lidar com eles. Na França, por exemplo, a legislação prevê que concordar com o monitoramento é um requisito obrigatório para um site de apostas receber a licença para operar no país. Se não concordar, fica impedido de veicular anúncios no país. Simples.

Regulamentação pode aumentar ainda mais a emoção das partidas

O outro plano para coibir manipulações de resultados, é regulamentar a legislação para que os envolvidos sejam efetivamente punidos.

Se você gostou desta matéria, deixe a sua curtida! Não deixe de aproveitar a promoção exclusiva de nosso site, em parceria com o cassino online Vera&John. Clique no botão abaixo, cadastre-se e ganhe R$ 35 grátis para jogar jogos de cassino ou bingo.

Quer aprender muito mais sobre apostas esportivas? Então acesse Apostas FC, o site com o melhor conteúdo sobre apostas do Brasil. Aproveite para aprender novas técnicas, participe dos bolões grátis!

Jogue online na NetBet com um bônus de 100% até R$ 1000!