01/02/2018

Amaury Jr. solta o verbo sobre a legalização dos cassinos no Brasil

Apresentador comentou o assunto durante sua entrevista com o empresário Ciro Batelli

Para Amaury Jr., não legalizar os jogos no Brasil, é “hipocrisia”, e espera que os hoteis-cassino sejam regulamentados no país em breve. Ciente que o assunto é “muito sensível”, sua opinião é formada a partir de sua experiência nos Estados Unidos, onde cobriu eventos e festas nas diversas casas de jogos do país norte americano. “Se os jogos forem legalizados, o que mais teremos no Brasil são empregos, principalmente para artistas”, diz.

Amaury Jr. no Wynn Las Vegas

O tema foi abordado em sua entrevista com o ex vice presidente do Caesar’s Palace, Ciro Batelli. O empresário tem orgulho de afirmar ser responsável pela fama de Las Vegas no Brasil. Desde que começou a trabalhar para o Caesar's Palace, nos anos 70, trabalhou no marketing latino americano do famoso hotel-cassino. O brasileiro foi tão bem sucedido em Las Vegas, que até possui uma rua com seu nome na cidade. “Antes de qualquer coisa, o Governo tem que legalizar o jogo, para depois regulamentar, fiscalizar, punir quem não estiver dentro da regra, e arrecadar dinheiro”, diz. Para Batelli, o primeiro impacto da abertura de cassino no Brasil seria o estímulo ao turismo interno. “Os jogadores deixariam de ir para Las Vegas ou Punta del Leste. Eu quero dizer os jogadores de médio pra baixo. Os grandes jogadores não ficariam expostos a jornalistas e fofocas, continuariam viajando para fora. Economicamente, o importante para o Brasil não é o jogo em si, mas as atrações, os espetáculos, os restaurantes, os eventos esportivos. Seria uma injeção na economia do turismo interno, sazonal, principalmente”, diz.

Amaury Jr. e Ciro Batelli

O empresário considera que além de aquecer a economia brasileira, a legalização dos jogos ajudaria muito a classe artística, atraindo até quem não quer jogar para as casas de jogo. “Um show segura o turista mais um dia ou dois. Seriam mais palcos para artistas brasileiros. Mais incentivo para estudantes de dança, de arte dramática. Hoje esse mercado de trabalho artístico está muito reduzido. Hoje não se faz nem monólogo sem patrocínio. Você vai ao cassino e não precisa jogar nada, nem 25 centavos. Vai para jantar, para curtir um show. O Silvio Santos, por exemplo: ele vai a Las Vegas para ler e assistir a shows. Nunca gastou 25 centavos em um caça-níqueis. E eu conheço o Silvio Santos há anos", comenta. Aliás, reforçando o que dissemos em nossa matéria sobre Silvio Santos, Batelli afirma ter acordo firmado com o homem do baú para explorar o resort Jequitimar, no Guarujá. “Temos um acordo para explorar o Jequitimar de Guarujá em caso de liberação dos hotéis-cassinos. Aí, vamos trabalhar juntos”, afirma.

Confira a íntegra da entrevista do Ciro Batelli, para o Programa Amaury Jr.

Não deixe de aproveitar a promoção exclusiva de nosso site. Cadastre-se no cassino online Vera&John, através do botão abaixo, e ganhe R$ 35 grátis para experimentar os jogos de cassino e bingo do site!

Jogue online na NetBet com bônus de 100% até R$ 1000!