18/01/2017

Como serão os cassinos brasileiros?

Uma breve previsão do modelo de negócio a ser implantado após a regulamentação do jogo no país

Durante todo o ano de 2016, os projetos que visam legalizar o jogo no Brasil foram discutidos pela Câmara e Senado, gerando debates entre defensores e os que são contra, e recebendo diversas emendas. É verdade que os projetos não foram votados em plenário, mas podemos considerar que as matérias andaram e evoluíram muito, principalmente considerando o turbilhão que foi a política brasileira em 2016. Partindo dessa análise, pelo menos um dos projetos de legalização deverá ser votado (e muito provavelmente aprovado) ainda no primeiro semestre de 2017. O Governo vê a legalização com bons olhos: pode ser o impulso que a economia do país necessita, e ao mesmo tempo irá combater o jogo clandestino, trazendo bilhões de reais em arrecadação. É matar dois coelhos com uma cajadada.

População clama pela volta dos bingos

Não espere uma Las Vegas brasileira 

Isso nos leva a refletir: como serão os cassinos brasileiros? Las Vegas, por exemplo, é famosa pela extravagância e luxo de seus casas de jogo, que custam bilhões de dólares. No Brasil até poderão existir cassinos similares, já que grandes redes estrangeiras pretendem investir no país, mas não espere uma Las Vegas brasileira. Não há como competir com a cidade americana, que recebe mais de 40 milhões de turistas anualmente. Esse número representa pelo menos 10 vezes mais o que todo o Brasil recebe por ano. As casas de jogo serão sim atraentes, porém em menor escala (tanto de tamanho quanto de luxo). O público alvo dos futuros cassinos brasileiros será a classe média, a maior e a que mais consome no país. Aquecer o turismo interno será a primeira meta dos cassinos, que pretenderão atrair os jogadores que costumam ir ao Uruguai e Argentina para jogar.

Casino Conrad, em Punta Del Este

Jogos populares 

A popularidade de jogos como o bingo e os caça-níqueis no Brasil é inegável. Entre os anos 1990 e 2007 (quando os bingos foram proibidos), esses eram os jogos mais populares no país, facilmente encontrados em estabelecimentos comerciais e casas de jogo. Seguindo essa lógica, pelo menos a princípio, o video bingo e as slot machines deverão ter a preferência. Já jogos de mesa como a roleta, blackjack, e o poker, mais estratégicos e menos populares entre os brasileiros, serão voltados para um nicho de público consideravelmente menor.

Turismo interno aquecido 

Você sabia que um pacote de viagem para os Estados Unidos, em média, sai mais barato do que um pacote de férias no nordeste brasileiro? Mesmo com o valor alto do dólar, o preço da estadia é muito mais em conta no país da América do Norte, e as passagens aéreas muitas vezes possuem preço similar.

Atlantis Resort & Casino, no Caribe

Os cassinos, segundo a lei que tramita no Senado, serão integrados a grandes resorts, e é aí que surgirão grandes vantagens para fazer turismo no Brasil. Basta ver o exemplo de Las Vegas: mesmo nos melhores hotéis, o preço das acomodações costumam ser acessíveis, afinal, eles ganham dinheiro mesmo é com os cassinos. Ou seja, as casas de jogo serão um novo atrativo para os pacotes de viagem ao nordeste, provavelmente tornando-os mais baratos. Junte tudo isso as belas praias do litoral nordestino e teremos um destino turístico similar ao Caribe em terras brasileiras.

Se você gostou desta matéria, deixei seu like abaixo! Também não deixe de aproveitar a promoção exclusiva de nosso site, em parceria com o cassino online Vera&John. Clique no botão abaixo, abra um conta no site, e ganhe R$ 35 grátis, para jogar os melhores jogos de cassino online. Você poderá jogar a dinheiro, sem gastar nada!

Jogue com R$ 35 grátis