25/09/2018

Os cassinos resort e o turismo na Bahia

Projeto de legalização do jogo é discutido no Senado e pode favorecer o estado

No Senado Federal, discute-se um Projeto de Lei que abriria as portas do Brasil para a entrada de empresas internacionais especializadas em resorts-cassino. A ideia é que as casas de jogo funcionem em locais turísticos, estimulando o setor, interna e externamente.

De acordo com o projeto, os estados poderiam receber até dois cassinos, mas há espaço para ainda mais. A Bahia é sem dúvida um dos mais atraentes para os investidores. Confira a seguir por que.

Cassinos na Bahia: Belezas naturais e localização

Não é necessário dizer que as belezas naturais do estado da Bahia são extremamente atraentes para os turistas e investidores, como as cidades de Salvador, Porto Seguro, Costa do Sauípe e a Chapada Diamantina. Além disso, o estado está no nordeste do país, facilitando a chegada de turistas vindos da Europa e Estados Unidos.

Na Bahia já há grandes hotéis e resorts, que poderiam ser facilmente adaptados ou expandidos para receber cassinos. Além disso, como a cidade de Salvador recebeu a Copa do Mundo de 2014, a estrutura da capital do estado está preparada para receber uma grande quantidade de turistas. No caso do turismo que envolve o jogo, é de extrema importância que hajam aeroportos internacionais próximos aos locais onde estarão localizados os cassinos. 

O estímulo ao turismo e o aquecimento da economia local

A Bahia é o estado do nordeste brasileiro que mais recebe turistas estrangeiros. Cerca de 40% deles são argentinos, logo depois vêm os americanos, seguidos pelo chilenos. No ranking nacional, o estado está na sexta colocação. 

Infelizmente, o potencial turístico ainda é muito mal explorado no Brasil. Em 2017, o país recebeu pouco mais de 6,5 milhões de turistas estrangeiros, o que representa apenas 15% do total que visitou Las Vegas no mesmo ano.

Qual o diferencial da cidade americana, localizada em meio a um deserto árido, milhares de quilômetros do oceano? Os cassinos, os esportes radicais e outras formas de entretenimento disponibilizadas no local. 

Outro grande problema encontrado pela setor turístico brasileiro é o turismo interno. Caso ele fosse estimulado, poderia criar novos empregos e aquecer a economia do país. O Brasil é um dos maiores países do mundo, mas o brasileiro de classe média muitas vezes acaba colocando o turismo interno em segundo plano quando planeja suas férias. Um dos fatores é o preço da passagem aérea. Em voos entre o sul do país e o nordeste, por exemplo, o valor do transporte pode ser muito próximo ou igual ao de um para Miami, por exemplo. Outra concorrência são os pacotes para países da América Central, como a República Dominicana e o Caribe.

A solução cassino

A combinação das belezas naturais, o luxo dos resorts e a diversão noturna dos cassinos é imbatível. Com a implementação das casas de jogo, serão criados milhares de empregos (cada cassino tem em média 300 funcionários), aumentará o número de turistas estrangeiros e de outros brasileiros.

Segundo levantamento dos defensores da legalização do jogo, tendem a surgir mais pacotes mais atrativos para o resorts. Afinal, o foco será o gasto do cliente nas casas de jogo. O que falta para a legalização?

Jogue online com R$ 60 grátis